Após o bronze nas Surdolimpíadas, jogadora gaúcha faz agradecimento e desabafo

No dia 15 de maio, a seleção brasileira feminina de futebol surdo conquistou a medalha de bronze na 24ª Surdolimpíadas de Caxias do Sul. Pela primeira vez na história, a América Latina foi sede do evento que tem 98 anos. É a segunda medalha de bronze seguida da seleção. Em 2017, na edição da Turquia, as meninas também subiram ao pódio.


Entre as convocadas, uma atleta gaúcha é destaque. Stefany Krebs é o grande nome do time do Brasil. Natural de Erechim, ela chegou a jogar no time principal feminino do Palmeiras.


Após a conquista da medalha, Stefany fez um agradecimento nas redes sociais, mas também um desabafo pedindo mais apoio. Por exemplo, os atletas surdos não têm direito ao Bolsa Atleta, mesmo participando de uma Surdolimpíada.


"Estou com sentimento misturado (feliz, gratidão e triste um pouco), pois a minha equipe de futebol feminino de surdas, nós treinamos uma vez por um mês por conta da pandemia, falta de apoio (bolsa atleta) que ia ajudar muito se tiver, falta de visibilidade e falta de valorização, por pouco tempo da adaptação e entrosamento, tinha as atletas surdas que foram convocadas também, mas não podiam ir por devido do trabalho que não liberou e sem financeira", comentou o atleta.


A próxima edição dos Jogos será em 2025. A sede ainda não foi confirmada, mas a tendência é que seja no Japão.


Foto: Arquivo Pessoal