Após o rebaixamento, Juventude apresenta Celso Roth como técnico

Já pensando na próxima temporada, o Departamento de Futebol do Juventude confirmou, na tarde desta sexta-feira (28), a contratação do técnico Celso Roth, 64 anos. Profissional identificado com o Verdão e com um extenso currículo no futebol brasileiro, Roth retorna ao Jaconi, onde iniciou sua trajetória no esporte. Juntamente com o treinador, chega ao clube o auxiliar-técnico Beto Ferreira. A coletiva de apresentação ocorrerá neste sábado (29) e após, às 10h30, Celso Roth comandará o primeiro treino no Jaconi, que será aberto ao torcedor.


Natural de Caxias do Sul, foi no Juventude que Celso Roth deu início em sua grandiosa história no futebol. Como atleta, Roth chegou ao Verdão em 1975, onde permaneceu por quatro temporadas. Após a morte do pai, no entanto, o profissional largou o futebol para cuidar da família e a partir daí, passou a dedicar-se aos estudos. Em 1983, retornou ao Jaconi, desta vez como preparador físico. Permaneceu no clube até 1986, antes de transferir-se para o Grêmio.


Como treinador, Celso Roth teve passagens pelo Kuwait e pelas seleções de base da Indonésia e do Catar. De volta ao Brasil, o profissional assumiu a categoria sub-20 do Internacional. Em 1996, Celso Roth chegou ao Caxias e conquistou a Copa Daltro Menezes.


Após se destacar pelo clube de Caxias do Sul, Celso Roth retornou ao Internacional, desta vez, para assumir a equipe principal. Na primeira temporada, conquistou o Gauchão. No Brasileirão também realizou grande campanha, levando a equipe até as semifinais. Após rápida passagem pelo Vitória, Roth retornou ao Rio Grande do Sul, em 1998, para comandar o Grêmio. No Campeonato Brasileiro, em uma campanha de recuperação, tirou a equipe Gaúcha das últimas posições.


No ano seguinte, o treinador abriu a temporada com chave de ouro, conquistando o Campeonato Gaúcho com o Tricolor. Em 1999, chegou ao Sport, onde foi campeão da Copa do Nordeste. Com um currículo de respeito, o treinador acumula passagens ainda por Palmeiras, Santos, Atlético Mineiro, Flamengo, Botafogo, Vasco e Cruzeiro.


Em 2010, de volta ao Internacional, Celso Roth emplacou uma sequência importante de vitórias no Brasileirão, mas o maior triunfo viria na sequência. Após eliminar São Paulo na semifinal e vencer o Chivas Guadalajara na final, o treinador sagrou-se campeão da Copa Libertadores da América.


Foto: Fernando Alves/Divulgação/ Juventude