top of page

As três exigências que o Riograndense-SM precisa cumprir para ter seu estádio liberado pela BM

Integrantes da direção do Riograndense estiveram reunidos, em Porto Alegre, com o Secretário de Segurança do Estado, Sandro Caron. O Patrono Benemérito do clube, Cláudio Zappe, e Divanir Fortes, vice-presidente, estiveram acompanhados do Deputado Estadual Beto Fantinel.


O dirigentes levaram ao conhecimento do Secretário um documento com detalhes das obras que estão sendo realizadas no Estádio e que foram solicitadas pela Brigada Militar para que a sua casa seja liberada para os torcedores.


O Secretário, ao final do encontro, destacou que as solicitações da BM estão sendo atendidas pelo clube de Santa Maria. Caron comunicou aos dirigentes que para a liberação do Estádio estariam faltando três itens:


  • Acesso da torcida visitante pela rua Mariazinha Domingues e construção de um lance arquibancada com banheiros e uma copa;


  • Construção de um acesso exclusivo para sócios;


  • Pavimentação de aproximadamente 120 metros de uma entrada secundária que é chão batido.

O Patrono Cláudio Zappe, após o encontro, afirmou que o clube tem todas as condições que concluir as exigências.


"Temos todas as condições de cumprir com as exigências até o fim de dezembro para o Estádio dos Eucaliptos ser finalmente liberado", declarou.


O vice presidente do clube classificou o encontro como proveitoso e a projeção é que em breve os Eucaliptos será liberado para o torcedor.


O Estádio do Riograndense está sem receber jogos oficiais desde 2017, quando o clube precisou cumprir uma série de exigências do Corpo de Bombeiros e Brigada Militar. Naquele ano, o clube acabou abandonando a Terceirona Gaúcha e desde então não voltou mais ao futebol profissional. O Periquito trabalha apenas com categorias de base. A direção do Riograndense projeta voltar ao futebol profissional em 2024, mas precisa da liberação do seu estádio.


Foto: Peleia FC

Com Informações de

Renato Oliveira/ Rádio Imembuí

Comments


bottom of page