BAGUA dos 100 anos termina empatado

A sétima rodada do Gauchão Série A2 - Divisão de Acesso começou em grande estilo neste domingo (05), com o Ba-Gua que marcou os 100 anos do clássico e o retorno do público aos estádios do Rio Grande do Sul. Em campo, empate entre Bagé e Guarany em 1 a 1 no Estádio da Pedra Moura, em Bagé. Os gols foram marcados por Tairone, para o Jalde-Negro, e Raphinha, para o Alvirrubro, em duelo válido pelo Grupo B.


Foi uma manhã de reencontros. Os estádios gaúchos estavam desde março de 2020 sem receber torcedores devido à pandemia de Covid-19. O retorno do público foi acordado com os clubes, que precisam estar alinhados com todos os protocolos estabelecidos pelo Governo do Estado e pela Federação Gaúcha de Futebol - FGF.


O próprio Ba-Gua, que chegou a sua 428ª edição, também retornou depois um longo tempo sem jogos. Bagé e Guarany não disputavam um clássico havia 1.448 dias. Antes de a bola rolar, o presidente da FGF, Luciano Hocsman, entregou para as diretorias dos clubes placas comemorativas ao 100 anos do duelo. Os capitães das equipes usaram braçadeiras personalizadas alusivas à data comemorativa.


O jogo


Vale lembrar que ficou acordado com os clubes que está permitido o ingresso do torcedor do clube mandante neste começo de retorno gradual do público. A torcida do Bagé apoiou desde o início na Pedra Moura e viu o Jalde-Negro colecionar as melhores chances depois dos 30 minutos. A principal oportunidade saiu dos pés de Pablo, que chutou cruzado, mas o zagueiro foi rápido e salvou quase em cima da linha. Apesar da pressão dos donos da casa, o Guarany conseguiu segurar o empate até o intervalo.


A insistência do Bagé foi recompensada os 14 minutos do segundo tempo. Ramon cobrou falta na área, e o zagueiro Tairone desviou de cabeça para fazer 1 a 0 e proporcionar a primeira celebração de gol em estádios gaúchos depois de um ano e seis meses. Em busca da liderança provisória do grupo, o Guarany começou a atacar mais e conseguiu igualar aos 29. Após cruzamento, o lateral-direito Raphinha apareceu de surpresa na área e desviou: 1 a 1, placar final e com a cara do clássico sempre marcado pelo equilíbrio e que, neste domingo, fez ainda mais história no futebol gaúcho.


Foto: Matheus Pé / FGF

Fonte: Lucas Rizzati/FGF