Bra-Pel deve ser no final de semana. Presidente do Lobo fala sobre adiamento

O clássico BRA-PEL ainda não tem data. Na segunda-feira a partida foi adiada novamente. Os jogadores do Brasil de Pelotas reclamaram de terem de entrar em campo menos de 66 horas após o jogo contra o Juventude no domingo. O Bra-Pel seria nesta terça-feira. A FGF acatou pedido do Sindicato dos Atletas Profissionais do Rio Grande do Sul.


Durante entrevista à Rádio Bandeirantes na segunda-feira, o presidente do Pelotas, Gilmar Schneider disse compreender o pedido por parte do rival.


"A manifestação (para o adiamento) foi do pessoal do Brasil, e eu não tiro a razão deles. Isso é quase desumano (dois jogos em 48h), não estou dizendo que o Pelotas estava confortável com isso. Se o Pelotas se manifestasse de novo, ia parecer que não queria jogar ou qualquer outra coisa. Não era esse o intuito do Pelotas, e isso eu falei até para o Ricardinho (presidente do Brasil), que eu entendo eles", declarou o mandatário áureo-cerúleo.


Ainda, conforme o dirigente, após a última rodada da Taça Francisco Novelletto, marcada para esta quarta-feira, o Bra-Pel será reagendado. Possivelmente, o confronto deverá ficar para o final de semana.


"A chance do Pelotas e do Brasil de se classificarem é pequena. Então, esse jogo seria basicamente para definir as últimas colocações. E o Pelotas precisa ganhar o Bra-Pel e do São José para não ficar entre os últimos", disse Schneider.



Foto de capa: Tales Leal/Pelotas/Divulgação