Brasil se diz surpreso com a carta de jogadores sobre atraso salarial

Após a vitória diante do Confiança no Estádio Bento Freitas, o Brasil de Pelotas se manifestou oficialmente sobre a carta emitida por jogadores do clube quanto aos atrasos salariais. O último pagamento foi realizado no mês de maio.


O representa o departamento jurídico do Brasil, Pedro Alexandre Fontanilla, declarou que o clube foi pego de surpresa com a divulgação pela imprensa. Ele disse que está em atraso uma folha e que a segunda vence no dia 10 de agosto. Sobre o atraso na premiação do Gauchão, o motivo foi uma mudança na premiação que seria paga pela Federação aos semifinalistas.


"Realmente chegou à imprensa essa notícia. O Brasil não tinha se posicionado antes em razão da importância do jogo e, agora, o Brasil vai se manifestar. Esta carta não chegou assinada para o Brasil. Também não há identificação dos jogadores e dão a entender que são todos. A primeira coisa sobre o atraso salarial. Não corresponde a cinco meses. Não está dois meses atrasados, legalmente não está. Há o vencimento no dia 10 de agosto. Há um atraso, de no máximo um mês e pode vir a vencer uma segunda folha. Sobre a premiação do Gauchão, foi conversado mesmo. Só que foi estabelecido que a Federação iria dar premiação para os dois semifinalistas. No meio da competição houve uma reforma por parte da FGF e decidiu premiar apenas o time que se classificasse. Assim, ficamos impossibilitados. O Brasil foi tomado de uma certa surpresa com esta carta. Poderiam ter conversado conosco. É um momento de união", declarou o advogado do clube.


Imagem: Reprodução/TV Xavante