Brasil X Paraguai: Produtos falsos e ingressos acima do valor entre as ocorrências

Casos de venda de produtos falsificados e de ingressos acima do permitido, posse de drogas e confusão na arquibancada foram levados ao Juizado do Torcedor e Grandes Eventos (JTGE) na Arena do Grêmio durante o plantão para o jogo entre Brasil e Paraguai, pela Copa América. Ao todo, nove audiências foram realizadas, presididas pelo Juiz de Direito Marco Aurélio Martins Xavier.


Mais de uma centena de produtos falsificados, a grande maioria camisetas da Seleção Brasileira, foi apreendida em duas ocorrências. No JTGE, as duas mulheres apanhadas vendendo o material aceitaram proposta de transação penal e pagarão R$ 250,00 a título de pena pecuniária.

Um pouco mais, meio salário mínimo, foi a multa aplicada a homem que vendia ingressos a preço superior ao estampado. Outra ocorrência com o mesmo motivo envolveu um adolescente e foi encaminhado para o Juizado da Infância.


Um torcedor arremessou bola de papel próximo ao banco de reservas do time paraguaio e pagará multa de R$ 125,00. Confusão na arquibancada levou à aplicação de prestação de serviços comunitários a dois homens.


Houve, ainda, três registros por posse de drogas. Todos os flagrados deverão assistir a 10 sessões de grupo de ajuda a narcóticos, em até três meses - sanção que pode ser cumprida nas reuniões mensais dos Narcóticos Anônimos no Foro Central I de Porto Alegre, numa parceria com o Juizado do Torcedor.

Foto: Fernando Torres / CBF