Campeão da Libertadores correu risco de rebaixamento por dívida com clube do interior gaúcho

EXCLUSIVO


Você já imaginou um clube campeão da Libertadores ser rebaixado por uma dívida de R$ 10 mil reais? Pois isso quase aconteceu. Durante o bate-papo do "Peleia FC Entrevista", o presidente do Santa Cruz revelou que a LDU (Equador) devia cerca de R$ 2.500 dólares ao clube gaúcho. Tiago Rech contou ao jornalista Tiago Nunes que o valor era referente ao mecanismo de solidariedade, pela formação de um atleta, envolvido em uma negociação.


O caso deve um desfecho neste ano de 2020. Segundo o mandatário, o valor pode ser pequeno, mas para uma equipe do interior faz toda a diferença. A transferência envolveu o atleta Lucas Tagliapietra. O defensor passou pelos Plátanos em 2010.


"Em 2015 foi a primeira vez que entramos com uma ação na Fifa, que era uma transação do Pedro Henrique da ida para a Suíça. Agora, esse ano, a LDU, do equador, campeã da Libertadores (2008) foi punida pela FIFA. Eles seriam rebaixados se não quitassem o valor da transação de um atleta que jogou na nossa base. Então, foi a primeira vez que um campeão da libertadores quase foi rebaixado por causa do Santa Cruz", revelou o mandatário gaúcho.


Neste caso, o processo se arrastou até a decisão final da FIFA. Inicialmente o clube tentou de forma amigável a solução, contudo, não obteve sucesso e buscou a entidade máxima do futebol mundial.


"O Santa Cruz tinha direito a 2.500 dólares. O clube tentou amigavelmente com a LDU, mas não quitou e nós tivemos que entrar na justiça desportiva da FIFA. Até que chegou o momento que a FIFA emitiu um documento com ultimato. Ou a LDU nos pagava ou seria punida com multa e depois perda de pontos ou até desfiliação da federação do Equador", detalhou Rech.


O presidente do time de Santa Cruz do Sul aconselhou os clubes a ficarem atentos aos prazos, pois são as equipes responsáveis pelo ingresso com o pedido de recebimento do mecanismo de solidariedade.


"Indico aos clubes que olhem e fiquem atentos. O Lucas é um jogador que a gente nem lembrava que a gente poderia ter um direito. Uma pessoa comentou e fomos atrás", comentou Tiago Rech.


Outra negociação que vai render ao Santa Cruz é da venda do Tiago Volpi do Querétaro, do México, por 5 milhões de dólares (cerca de R$ 21 milhões) para o São Paulo. O valor não foi divulgado pelo presidente, mas vai ajudar em meio a crise da pandemia.



Confira na íntegra a entrevista com presidente do Santa Cruz. O tema sobre o valor vindo através do mecanismo de solidariedade começa aos 30min.



Imagem: Reprodução/Facebook