top of page

CBF tem superávit recorde de R$ 238 milhões; veja os números

O presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, apresentou o Relatório de Gestão de 2023 da entidade com destaque para o melhor resultado financeiro da história. O balanço foi aprovado por unanimidade pelos 27 presidentes de federações, que integram a Assembleia-Geral da entidade.


No segundo ano da gestão de Ednaldo Rodrigues, o superávit da CBF em 2023 foi de R$ 238 milhões, 66% superior ao registrado em 2022, quando obteve R$ 143 milhões. O resultado positivo reflete a tendência de crescimento consistente no triênio 2021-2023. Neste período, a CBF registrou superávit de 246%.


A Confederação apresentou também receita recorde, ultrapassando faturamento total de R$ 1,3 bilhão em 2023, R$ 100 milhões maior que o do ano passado.


MAIS INVESTIMENTOS NO FUTEBOL


A CBF cresceu em 2023 o investimento no futebol, razão maior da existência da entidade. A Confederação injetou um incremento de 22% nas contribuições destinadas as competições e ao fomento aos estados. Isso representou um aporte adicional de recursos em várias competições, principalmente as que exigem maior apoio por parte da CBF para o seu desenvolvimento como as das Série B (19,7%), C (11,2%) e D (24,3%), além das competições femininas (11,3%).


RECEITAS CRESCENDO


Com os novos contratos de direitos de transmissão e de propriedades comerciais, celebrados na última temporada, a CBF alcançou as impressionantes cifras de R$ 538 milhões, representando um crescimento de mais de 150% no segmento em apenas dois anos.


Em patrocínio, a CBF arrecadou R$ 527 milhões. Outra fonte de receita, que cresceu em comparação ao ano anterior foi a de Registro e Transferência, que terminou o ano com receita superior a R$ 31 milhões, um acréscimo de 30,2% em relação ao exercício anterior e de mais de 70% na comparação com 2021.


MAIS DE 2 BILHÕES EM ATIVOS


As Demonstrações Financeiras da CBF registraram, pela primeira vez, que os ativos superaram a marca de R$ 2 bilhões, aumentando 15,4% em relação ao registrado no ano anterior e mais de 33,5% no acumulado dos últimos 2 anos.


A liquidez livre, ao final do período, chegou ao patamar de R$ 709 milhões , representando um aumento de 36% em relação ao ano da Copa do Mundo do Catar.


IMPOSTOS


Em 2023, a CBF declarou que pagou mais de R$ 270 milhões em encargos e tributos.


"Não podemos deixar de mencionar o impacto socioeconômico proporcionado por nossas atividades. Esse montante praticamente dobrou em apenas dois anos e mostra como o bom desempenho da CDF e do futebol brasileiro, como um todo, pode contribuir para o custeio de gastos sociais, beneficiando de forma mais ampla a sociedade brasileira", disse o presidente da CBF.


Foto: Rafael Ribeiro/CBF

Comentarios


bottom of page