Clubes gastam mais de R$ 15 mil em taxas para contratar atletas de fora do RS

O site peleiafc.com realizou no mês de maio um levantamento inédito sobre a quantidade de jogadores que vieram de fora do estado para a Divisão de Acesso 2020. O estudo apurou que 40% dos 428 jogadores da Divisão de Acesso estavam em outras regiões do país na temporada passada. Em números absolutos, os clubes trouxeram 175 jogadores para a Série A2.


Contudo, a contratação de jogadores tem um custo pesado no orçamento das equipes do interior. Cada transferência gera uma taxa a ser paga para a federação que o atleta está saindo.


Em recente entrevista ao portal, o presidente do São Paulo, David Pereira comentou no "Peleia FC Entrevista" sobre esses custos. O valor é classificado pelo mandatário como um absurdo.


"Talvez essa despesa só os dirigentes saibam. Se a gente quer contrata um jogador do Mato Grosso do Sul, por exemplo, nós temos uma despesa de R$ 1.500 só de taxa de transferência para trazer esse jogador. Fora algumas taxas de 80 reais para outras questões. Para esse jogador vir vai morto R$ 1.700 reais", declarou ao peleiafc.com.


Além das taxas que as Federação cobram, existe ainda outro valor para trazer um jogador fora dos limites do estado, a passagem área. Dependendo da localidade, o clube pode pagar até mil reais de deslocamento. Contudo, ele frisa que transferências dentro do mesmo estado não se paga.


"Se o jogador está aqui no RS e, por exemplo, o último clube foi o Inter de Santa Maria, não se tem taxa. Mas se vem de fora, por exemplo, no Concórdia (SC) temos que pagar. São situações como essas que são inadmissíveis. Pagar R$ R$ 1.500 por uma transferência é um absurdo", comentou Deivid ao jornalista Tiago Nunes.

CLUBES CHEGAM A GASTA R$ 27 MIL EM TAXAS


O site peleiafc.com teve acesso aos números do União Frederiquense neste ano. Os dados corroboram com a fala do presidente do São Paulo. Nesta temporada, o time de Frederico Westphalen contratou 14 jogadores de fora do Rio Grande do Sul. O clube teve três transferências de jogadores do Ceará, Mato Grosso e Goiás com custo de R$ 1.500 cada. A taxa mais barata foi de R$ 600 da Federação Catarinense. O valor do estado vizinho é mais baixo por haver um convênio entre FGF e FCF.


Conforme o presidente do Leão, Edson Cantareli, em médica, o valor das transferências fica em R$ 1.000 nas federações do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Paraná. Em 2020, o União teve um custo total de 27.568 somente em taxas, das mais variadas, conforme documento que o peleiafc.com teve acesso com exclusividade.


VALORES PAGOS EM 2020 PELO UNIÃO FREDERIQUENSE:

R$ 15.950 - Transferências entre Federações

R$ 4.868 - Boleto CBF e FAAP*

R$ 2.500 - Recadastramento anual CBF

R$ 3.000 - Recadastramento anual FGF

R$ 1.250 - FGF: Taxa referente a consulta de penalidades TJD

TOTAL PAGO: R$ 27.568


*Federação das Associações de Atletas Profissionais