Clubes que desistirem da Copinha antes do campeonato serão punidos

No total, 20 clubes entrarão em campo no segundo semestre no futebol do interior. A Copa Verardi foi dividida em quatro grupos com cinco equipes, passando os quatro primeiros de cada chave para o mata-mata. Nos últimos anos, a Federação sempre dava um prazo a mais para os clubes confirmarem presença no torneio após o congresso técnico. Contudo, esse ano, o clube que desistir antes da bola rolar sofrerá as punições previstas no regulamento da entidade.


Conforma entrevista do presidente eleito da FGF, Luciano Hocsman, à repórter Angélica Varaschini, da Rádio Imembuí, de Santa Maria, a Federação teve que limitar a participação das equipes.


"É uma das competições com maior número de equipes participantes. Entendo que pela divisão dos grupos está bem regionalizado e vai prestar uma homenagem a um grande desportista que foi o Seu Verardi", comentou Hocsman.


O atual vice-presidente da FGF também frisou que antigamente as desistências dos clubes causava sempre um problema para a entidade. Conforme o dirigente, as tabelas eram divulgadas dentro dos prazos e sempre tinha um clube que abandonava o torneio, mesmo tendo participado do congresso.


"Isso nos gerava um problema administrativo, porque impunha que encaminhássemos o processo ao tribunal de justiça desportiva. A pena prevista é rebaixamento e impedimento de jogar por mais dois anos seguidos na Federação. Estamos apertamos, porque os clubes tem que se organizar e essas normativas tem que ser respeitadas", justificou.


Hocsman reafirmou que a partir de hoje as equipes que desistirem vão sofrer com as punições do regulamento.


"Hoje, por regulamento, a competição se inicia no congresso técnico. A desistência a partir amanhã representa a mesma forma de uma segunda ou terceira rodada da competição e vai acabar sofrendo as consequências previstas no regulamento", declarou o futuro presidente da FGF.


Foto: Peleia FC/Tiago Nunes