Cristian de Souza projeta volta dos treinos em julho e destaca a questão psicológica na retomada

A Divisão de Acesso está prevista para recomeçar em agosto. Contudo, o retorno nos gramados vai depender das autoridades de saúde e como o nível de contágio do novo coronavírus estará em solo gaúcho.


Na terça-feira, o técnico do Veranópolis, Cristian de Souza, falou sobre a paralisação do futebol, que atinge diretamente quem trabalha dentro e fora de campo. Tudo é projetado para a volta das atividades em julho, mas ele teme se a Série A2 vai mesmo sair.


"Os números de hoje (terça) assustam, passamos a casa de mil mortos. Isso a gente sabe que influencia muito a opinião pública, patrocinadores, federações. Aqui no Rio Grande estamos numa condição bem melhor que o resto do país. Mas eu temo sim, é preocupante. Vamos esperar mais uns 15 ou 20 dias para ver se temos um número mais baixo de infectados e mortos. A nossa ideia é voltar a partir do dia 13 de julho para a data pré-estabelecida pela Federação que é 9 de agosto", opinou.


Neste momento, o contato com os jogadores é de forma online. Conforme o treinador, grande parte do grupo de atletas fez o acordo com o clube para o ingresso na Medida Provisória do governo federal. A partir deste ponto, a comissão técnica começará, nesta semana, a individualizar os treinos em cima das características fisiológicas de cada profissional.


Ainda durante o programa PELEIA FC ENTREVISTA, o treinador frisou um ponto que tem sido pouco falado, a questão psicológica dos atletas. Ele coloca a interrogação de como os jogadores vão chegar nesse recomeço.


"Tem a questão psicológica que vai ser muito importante. Todos nós estamos passando por um momento difícil, único, complicado. Me preocupa muito como os jogadores vão chegar a nível de cabeça, como vamos enfrentar esse retorno e o começo das atividades", explicou.


Foto: Paraná TV/Arquivo