Cruz Alta enfrentou o Gaúcho com apenas 12 jogadores relacionados

Chamou atenção na última rodada da Copa Verardi a elástica goleada do Gaúcho em cima do Cruz Alta. O placar foi de 7 a 0 para o time de Passo Fundo. Nos últimos anos, o Gaúcho vem realizando boas campanhas nos campeonatos, o que mostra a qualidade dos times montados, contudo, o placar fugiu da realidade.


Após a goleada, no domingo, a direção do Cruz Alta emitiu uma nota em seu Facebook explicando os problemas que o clube enfrentou para regularizar os jogadores junto a CBF. Na nota, o clube revela que foi para Passo Fundo com apenas 12 jogadores e, para piorar, sem um goleiro de origem relacionado.

"Entretanto, com muitos contratempos, como transferências que não tiveram tempo hábil de serem realizadas (de atletas vindos de Maranhão, Pará, Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Rio de Janeiro), tínhamos apenas 12 atletas regularizados para o duelo diante do Gaúcho de Passo Fundo. Sim. Os titulares e um reserva, sem contarmos com um goleiro de origem relacionado", declarou.


O time de Cruz Alta afirmou que mesmo com toda essa situação resolveu jogar a partida, até para evitar punições no Tribunal de Justiça Desportiva da FGF. Se não entrasse em campo, perderia por W.O. e a punição poderia ser pior com a perda de pontos.


"Resolvemos jogar para evitar uma punição que prejudique o clube e os jogadores que aqui estão. O placar foi elástico, 7 a 0. Encerramos a partida com atletas a menos, pois voltavam de lesão. Os jogadores não tem culpa do resultado, a comissão muito menos, que pôs para jogar apenas os inscritos, tendo a ética e caráter acima de tudo", finalizou o clube.