Cruzeiro se manifesta sobre ato racista de torcedor

No sábado, o Internacional de Santa Maria enfrentou o Cruzeiro, em Cachoeirinha, pela última rodada da fase de grupos da Divisão de Acesso 2019. Dentro de campo, o time da região central venceu por 2 a 0. Contudo, um fato negativo chamou atenção durante o jogo. A irmã do atleta Dill, atacante do Inter SM foi vítima de ato racista nas arquibancadas da nova casa do Cruzeiro.


Em nota, o Inter de Santa Maria lamentou o ocorrido e detalhou que um torcedor do time da casa, que teria se identificado como da diretoria do clube, proferiu palavras racistas contra a mulher. Em entrevista à Rádio UniFM, de Santa Maria, a própria irmã do atacante confirmou que foi chamada de "macaca". Segundo o Inter SM, em seguida, a Brigada Militar conversou com o senhor, que negou o ocorrido, mesmo sendo presenciado por outras pessoas. "Apesar do constrangimento, a irmã do atleta não quis representar contra o senhor. Ela dignamente contornou a situação", diz a nota.


O Cruzeiro também se manifestou oficialmente sobre o caso em uma publicação no twitter. Na nota, o estrelado afirma que não compactua com qualquer ato racista. O clube ainda relata que se confirmada a acusação, irá tomar as medidas cabíveis. "O senhor que se identificou como diretor do Cruzeiro, NÃO faz parte da diretoria do clube. O mesmo não deveria estar no local reservado a imprensa e camarote do time adversário. Foram tomadas as medidas necessárias com apoio da Brigada Militar com a retirada do senhor do local. Faremos a devida investigação e punição caso confirmado. A direção do EC Cruzeiro pede desculpas por eventuais transtornos e se coloca à disposição para qualquer esclarecimento", declara o clube.


Imagem: Reprodução/Mycujoo/FGFCANAL