Diretor Jurídico da FGF fala sobre auxílio aos clubes

A Divisão de Acesso 2020 foi cancelada devido à pandemia da covid-19. Não houve unanimidade para o retorno do campeonato. A Série A2 ficou suspensa por cinco meses até uma definição e apenas três rodadas foram realizadas. O grande problema foi o protocolo de saúde e os riscos de retornar e não conseguir terminar as 17 rodadas.


Após a decisão pelo fim do Acesso, a Federação Gaúcha de Futebol se colocou à disposição dos clubes nas negociações com os atletas e demais profissionais contratados para o campeonato.


Nesta semana, o site peleiafc.com conversou com o diretor jurídico da FGF. Carlos Schneider explicou os motivos que levaram o cancelamento e também por qual razão era preciso unanimidade para o retorno. (confira no vídeo abaixo)


Ele também falou sobre este auxílio as equipes. Conforme Schneider houve um encontro com o Sindicato dos Atletas Profissionais do Rio Grande do Sul. A FGF vai disponibilizar um valor limite para os clubes.


"A Federação sempre auxiliou os clubes, uma ajuda de custo, com despesas e apresentava nota. O presidente Luciano se colocou à disposição de auxiliar as equipes destinando algum valor especialmente aos profissionais em razão da pandemia. Alguns clubes já ligaram e eu estou encaminhando ao sindicato porque a gente não tem noção. Tem clubes que já estão com as folhas acertadas, já pagaram e dispensaram os atletas. A gente desconhece o que foi feito por cada clube. A Federação vai auxiliar até um certo valor preferencialmente os atletas e outros profissionais", anunciou ao peleiafc.com.


Conforme o diretor jurídico, a Federação não vai depositar dinheiro na conta dos clubes, pois a entidade teme que esse recurso seja bloqueado na justiça para pagamento de dívidas antigas.


"Temos medo de colocar um valor a disposição e a justiça do trabalho penhorar esse dinheiro para outra reclamatória que não seja esse. Uma coisa que tem que ficar clara, esses clubes não tem crédito com a Federação. Esse valor não é de televisionamento. Essa ajuda é espontânea que a Federação sempre dá aos clubes. Mas está muito cedo, estamos aguardando caso a caso", declara o diretor


O advogado esclarece também que o recurso é uma verba "carimbada" para o pagamento dos clubes com os profissionais e não para uso em outras despesas dos clubes.


"Queremos ajudar os clubes e os atletas destinando com essa verba carimbada para que os clubes acertem com esses profissionais. Acho que não vai cobrir tudo, mas é melhor do que nada. Nas próximas semanas essa situação deve clarear clube a clube. Os clubes vão mandar as rescisões e a Federação vai depositar até um valor x que o presidente combinou com os presidentes dos clubes. É a forma mais fácil", disse.


O diretor jurídico não chegou a mencionar qual o valor limite que a FGF irá destinar para auxiliar nas rescisões. Contudo, o site peleiafc.com apurou que o valor ficará na casa dos R$ 50 mil. O recurso é um pouco mais que a entidade usaria para bancar os testes da covid-19 de cada clube caso a Série A2 voltasse.