Em 2019, Rio Grande do Sul teve 41 clubes em atividade, conforme levantamento

Há quem diga que, pela quantidade de troféus e craques, o Brasil seja o país do futebol. No entanto, em nível profissional a frase é contrariada pelos fatos, já que os 650 clubes que atualmente disputam competições profissionais no Brasil (todas as divisões de estaduais e nacionais) estão distribuídos por apenas 422 dos 5.570 municípios brasileiros. O que significa que cerca de 100 milhões de pessoas (cerca de metade da população do país) vivem em cidades sem nenhum futebol, além daquele que é praticado de forma recreativa. As informações foram divulgadas pela Pluri Consultoria, especializada em gestão Esportiva.


Não bastasse a pouca penetração geográfica, na média, a atividade desses clubes ocupa apenas 35% do calendário útil do futebol, equivalente a cerca de três meses do ano. Apenas 422 cidades brasileiras (7,6% do total) contaram com, ao menos, uma equipe profissional de futebol em atividade em 2019.


Apenas 128 clubes (19,7% do total) têm calendário anual, por disputarem uma das 4 divisões do Campeonato Brasileiro. As outras 522 equipes profissionais tiveram apenas as competições estaduais e, em raros casos, a Copa do Brasil para disputar.


RIO GRANDE DO SUL


Segundo a Pluri, em 2019, o Rio Grande do Sul teve 41 equipes disputando campeonatos profissionais, seja da CBF ou da FGF. O estado ainda contou com 31 cidades com equipes em atuação na temporada. O número de municípios é menor pelo fato de uma cidade ter mais de um time profissional, como Pelotas, Rio Grande, Bagé, Porto Alegre e Caxias do Sul. Na porcentagem por cidades, o Rio Grande do Sul tem apenas 6,2% dos municípios com equipes profissionais.


Imagem: Reprodução/Pluri

Com informações Pluri Consultoria