Em nota, Sindicato afirma ter recuperado mais de R$ 3 milhões

Nesta semana, a Promotoria de Justiça Especializada Criminal de Porto Alegre cumpriu mandados de busca e apreensão na denominada Operação SindiCasta. A operação investiga movimentações financeiras suspeitas, ocorridas desde 2015, que indicariam aparentes desvios de valores de entidades sindicais ligadas a atletas profissionais, ex-atletas e atletas em formação. Entre as entidades está o Sindicato dos Atletas Profissionais do Estado do Rio Grande do Sul.


Segundo MP, os investigados integravam a direção das entidades, se revezando, há pelo menos cinco anos, em cargos que contemplavam estrategicamente tanto funções administrativas, como presidência e vice-presidência, quanto a direção financeira.


As investigações, ainda em andamento, indicam que, desde 2015 até os dias atuais, possam ter sido desviados valores superiores a R$ 8 milhões. Os investigados realizavam as retiradas sem que fossem percebidos, o que reforçaria a participação de pessoas ligadas à área financeira e/ou à direção dessas entidades.


Em nota ao peleiafc.com a diretoria que assumiu o Sindicato dos Atletas Profissionais do Estado neste ano afirmou que vem realizando esforços desde a descoberta das supostas irregularidades financeiras no âmbito da entidade. O documento revela ainda que o Siapergs já obteve a repatriação de mais de 3 milhões de reais.


"Vem a público comunicar que já obteve a repatriação de aproximadamente R$3.200.000,00 (três milhões e duzentos mil reais). A recuperação de tais valores, que se dá ao mesmo tempo em que transcorrem as investigações

levadas a cabo pelo Ministério Público Estadual – a quem a entidade estende o seu mais profundo agradecimento –, permitirá a quitação de diferenças apuradas do Direito de Arena devido aos jogadores no período de 2015 a 2019, liquidando todo e qualquer prejuízo que pudesse remanescer aos atletas profissionais do Estado do Rio Grande do Sul". declarou o Sindicato dos Atletas Profissionais do Rio Grande do Sul.


Desde que assumiu a presidência da entidade, neste segundo semestre, o ex-atleta, Gabriel Schacht, está encarregado de dar prosseguimento à auditoria do sindicato.


A atual Direção afirma que já efetivou o integral pagamento do Direito de Arena referente ao Gauchão 2020, atingindo todos os 414 atletas participantes, e que trabalha para efetivar, já nos próximos dias, o ajuste das referidas diferenças apuradas do Direito de Arena do período de 2015 a 2019.


"De outra parte, observa que os valores ainda a recuperar, que integravam o patrimônio da entidade (isto é, não tinham relação com os direitos dos atletas), continuarão a ser buscados pelas vias de direito. Outrossim, o SIAPERGS informa, em conjunto com a assessoria jurídica ora em curso, coordenada pelo advogado Décio Neuhaus e com o apoio dos advogados criminais Rodrigo Oliveira e Fabio D’Avila, que outros esclarecimentos, dada a progressão das investigações, só poderão ser divulgados mais adiante. Por ora, a nova Direção aproveita para reafirmar o seu integral compromisso com os Atletas Profissionais do Estado do Rio Grande do Sul", finaliza a nota.