Ex-patrono do Riograndense diz que é praticamente impossível terminar as obras do estádio nesse mês

O Riograndense tem até o dia 30 de outubro para conseguir a liberação do estádio dos Eucaliptos junto aos órgãos de segurança pública para disputar a Terceirona Gaúcha de 2020. Contudo, o clube precisa fazer uma série de obras no estádio, que já estão em andamento, mas o ritmo é muito lento devido a falta de recursos do clube.


Na quarta-feira, pela manhã, uma comitiva de dirigentes do esmeraldino realizaram uma vistoria no estádio. Eles estavam acompanhados do ex-patrono do centenário do periquito Evandro Zamberlan. Empresário do ramo da construção civil, o dirigente conhece muito bem os prazos para obras.


Em entrevista a repórter Angélica Varaschini, da Rádio Imembuí, Zamberlan foi enfático. Na opinião dele é praticamente impossível o clube terminar todas as obras neste mês. Ele ainda sugeriu ao clube esquecer a Terceirona e focar no andamento das melhorias, mesmo que em ritmo lento.


"Hoje é dia 9, até o final do mês é uma coisa impossível. Então tem que esquecer a Terceirona e ir tocando as obras e aos poucos liberar Bombeiros, Brigada, Vigilância (...) quando liberar, o clube não precisa necessariamente já partir com futebol profissional. Pode partir com sub-17, sub-23, futebol feminino, tem várias opções. Acho que é por aí, não tem outro caminho. Qualquer coisa fora disso vai ser loucura. Futebol é uma coisa cara de ser feita", declarou o dirigente.


O clube já realizou obras no vestiário e banheiros. Falta ainda refazer toda a tela que cerca o gramado e aumentar a estrutura para três metros de altura. Atrás da goleira, do lado direito das cabines, o clube tem que aumentar a distância que separa o campo da arquibancada. Parte da estrutura onde ficava a torcida começou a ser demolida, mas falta deslocar as traves e cimentar o espaço destruído.


Agora, a direção deverá oficializar o futuro do Riograndense. Atualmente, o time sub-19 treina no estádio dos Eucaliptos e já realiza amistosos visando a Terceirona da temporada seguinte. Leonardo Ribeiro comanda os trabalhos junto ao grupo de jogadores.


Foto: Tiago Nunes/Peleia FC