Goleiro do Brasil-Far é levado ao hospital com fraturas no rosto

O goleiro do Brasil de Farroupilha precisou ser retirado do jogo contra o Guarany de Bagé, na tarde de domingo, no estádio das Castanheiras. Ainda no primeiro tempo, Jonathan Walter levou a pior em uma disputa de bola. O atleta foi socorrido pela ambulância presente no estádio e levado ao hospital. Até a publicação desta reportagem, as imagens do jogo não estavam disponíveis no youtube da Federação Gaúcha de Futebol.


Em nota assinada pelo presidente do Brasil de Farroupilha, o clube lamentou o fato ocorridos na partida válida pelas quartas de final do Campeonato Gaúcho da Série A2. Conforme Elenir Luiz Bonetto, o goleiro teve fraturas no rosto e vai precisar passar por cirurgia, mas passa bem.


"Nos minutos iniciais da partida o goleiro do Brasil, Jonathan Walker sofreu uma entrada do atacante do Guarany onde, após ficar desacordado e ser reanimado, teve que deixar a partida na ambulância e removido até o Hospital São Carlos onde foi imediatamente hospitalizado. Após exames, constatou-se fraturas no arco zigomático e no assoalho da órbita, ambos na região facial, e necessitará passar por procedimento cirúrgico. De acordo com o último boletim médico, tranquilizamos os familiares e torcedores e informamos que o goleiro encontra-se consciente e medicado neste momento", declarou o clube.


O Brasil de Farroupilha ainda citou outro fato na nota encaminhada à imprensa. Conforme o clube, o médico da equipe, Felipe Krindges, foi agredido por um integrante da comissão técnica do Guarany enquanto atendia um atleta da própria equipe visitante. O clube não cita o nome do agressor. A súmula do jogo ainda não foi disponibilizada no site da FGF. Conforme o dirigente, o caso acabou com registro de ocorrência na Polícia Civil.


"A SERC Brasil repudia o fato ocorrido, entendendo que o mesmo poderia ter sido evitado, repudia também as agressões sofridas pelo Dr. Felipe Krindges, médico do clube, que foi agredido por um integrante da comissão técnica do Guarany enquanto realizada o atendimento de um atleta do próprio Guarany de acordo com o termo firmado pelos clubes em que o médico da equipe mandante também prestaria assistência aos visitantes. Referente ao fato, foi registrado Boletim de Ocorrência na delegacia de polícia de Farroupilha", declara o Brasil.


Por fim, o Brasil pede que os fatos referentes a ambas as questões sejam apurados e os responsáveis punidos.


GUARANY SE MANIFESTA


Nas redes sociais, o Guarany de Bagé se manifestou quanto ao lance envolvendo o goleiro. O clube repudiou a nota do Brasil e disse que em nenhum momento houve uma entrada do atacante Welder no goleiro. O clube classificou o lance como uma disputa de bola.


"Repudiamos de forma veemente a nota emitida pelo Brasil de Farroupilha sobre os fatos ocorridos na partida de hoje. Em nenhum momento houve uma entrada do atleta Welder no goleiro da equipe adversária. O que houve foi uma disputa de bola, em um lance de jogo, onde o goleiro adversário levou a pior, gerando a expulsão equivocada do nosso artilheiro. O lance não poderia ter sido evitado, uma vez que se tratava de uma disputa de bola e que não se teve qualquer intenção de atingir o adversário e causar a lesão sofrida, como claramente demonstram as imagens da partida", afirma o Guarany.


Quanto a acusação de agressão ao médico do time de Farroupilha, o clube disse que o caso ficará a cargo do departamento jurídico. O Guarany ainda reclama da arbitragem quanto a uma agressão ao atleta David em um possível pênalti a seu favor.


"Os demais acontecimentos já estão sob responsabilidade do nosso Departamento Jurídico para as providências cabíveis, em especial a polêmica arbitragem que prejudicou sobremaneira a equipe no jogo de hoje. Registra-se, por fim, que agressão é o que o nosso atleta David sofreu, dentro da área, onde nada foi marcado, causando um grande corte na sua perna direita. No mais, vamos continuar trabalhando forte pra reversão do resultado", declarou em nota o time de Bagé.


Foto: Divulgação/Brasil