Governo do estado pede mais tempo para analisar protocolo de retorno do Gauchão

O gabinete de crise do governo do Rio Grande do Sul ainda não concluiu a análise sobre o protocolo de retorno do Campeonato Gaúcho. Em nota, o Piratini informa que a questão principal é quanto ao Distanciamento Controlado. Pelas bandeiras, atualmente, só podem ocorrer jogos em regiões na cor amarela.


"O que determinou um prazo maior de análise é a incidência de bandeiras vermelhas nas últimas atualizações do Distanciamento Controlado nas regiões Metropolitana, Vale dos Sinos e Serra, que compreendem localidades sugeridas para ocorrerem as partidas, segundo o protocolo encaminhado pela Federação Gaúcha de Futebol (FGF). Das seis cidades escolhidas (Porto Alegre, São Leopoldo, Novo Hamburgo, Caxias do Sul, Bento Gonçalves), apenas Pelotas não consta como bandeira vermelha", fiz a nota.


A Federação sugere a data de 19 de julho para o retorno do campeonato. O governo do estado também coloca em dúvida este ponto. Segundo o documento, neste período, o Rio Grande do Sul registra o ápice de Síndromes Respiratórias Agudas Graves, que engloba diversas doenças, além da Covid-19.


Confira a nota oficial do Governo do Rio Grande do Sul divulgada pelo Jornal Pioneiro:


O governo do RS, por meio da secretaria de Governança e Gestão Estratégica (SGGE), informa que a análise técnica para o retorno do Campeonato Gaúcho de Futebol, com base nos indicadores epidemiológicos, ainda não foi concluída. O que determinou um prazo maior de análise é a incidência de bandeiras vermelhas nas últimas atualizações do Distanciamento Controlado nas regiões Metropolitana, Vale dos Sinos e Serra, que compreendem localidades sugeridas para ocorrerem as partidas, segundo o protocolo encaminhado pela Federação Gaúcha de Futebol (FGF). Das seis cidades escolhidas (Porto Alegre, São Leopoldo, Novo Hamburgo, Caxias do Sul, Bento Gonçalves), apenas Pelotas não consta como bandeira vermelha.


Nessa semana, o governo anunciou ajustes nos protocolos do modelo mesmo para essas cidades com classificação de alto risco para a Covid-19, o que permitiu a sequência das atividades esportivas individuais (treinamentos físicos). Outro ponto que ainda gera dúvida aos técnicos do governo do Estado, e que deverá ser ajustada, conforme sugestão da SGGE, é a data apontada pela FGF para o reinício da competição, 19 de julho. Nesse período, além da possibilidade das bandeiras vermelhas, o Estado estará em uma época que, historicamente, ocorre o pico da demanda de internações por Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG) no RS. Portanto, trata-se de um momento especialmente importante em termos de medidas para conter a disseminação do coronavírus.


Com um prazo maior de análise, e avaliando comportamento durante essa fase de regras mais rígidas nas referidas regiões de bandeira vermelha, o Estado terá mais dados para embasar uma decisão final sobre a data de retomada do Campeonato Gaúcho. No momento, a estimativa é que a conclusão aponte que esse retorno possa ocorrer entre o final de julho ou começo de agosto.


- Como estamos com um bom diálogo com a Federação, que compreende a situação que estamos passamos no Estado, vamos estender essa análise por mais um período para tomarmos a decisão mais sensata e segura possível. O interesse de todos os envolvidos é de não colocar a vida de ninguém em risco - afirmou o secretário da SGGE, Claudio Gastal.


Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini