Guarani-VA volta a ter mandos de campo

A quarta-feira, 11, que inicialmente foi tensa com a divulgação de que o Guarani teria que cumprir a condenação de perda de dois mandos de campo, imposta pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD), terminou com uma boa notícia ao clube, pois à noite, o auditor Jorge Laureano Pereira reconsiderou a decisão.


O Guarani havia sido condenado a perde de dois mandos de campo pelo suposto caso de injúria racial praticado por um torcedor na arquibancada do estádio Edmundo Feix contra um atleta do São Paulo de Rio Grande na Divisão de Acesso.


A apresentação e depoimento do acusado envolvido foram fundamentais para a mudança que permite que o Índio volte a poder jogar em casa. O advogado do clube, Geraldo Leal Andrade, foi quem pediu a reconsideração e conseguiu mudar a situação do Índio.


Agora, o Pleno ainda deve se reunir na próxima semana para julgar a necessidade ou não do pagamento da multa de R$ 10 mil. “Essa identificação do acusado ajudou muito o Guarani, que agora não é mais injustiçado e aguarda a definição deste segundo julgamento”, afirma Andrade.


O próximo jogo, que será no Edmundo Feix ocorre neste sábado, 14, às 15h contra o Inter de Santa Maria, porém o EC Guarani solicitou que o jogo fosse às 17h.


Foto: Willian de Oliveira - EC Guarani