top of page

Houve uma cobrança forte, afirma técnico do Pelotas após derrota em Ijuí

Diante da incômoda colocação na tabela do Gauchão 2020, todos dentro do Pelotas sabem da necessidade de evolução. O período sem jogos até o final deste mês será de muito trabalho por parte da comissão técnica e do grupo de jogadores.


A intenção no Lobo é retomar a boa fase no segundo turno, de preferência vencendo o Aimoré, no dia 1º de março. Nesta quinta (13), dia seguinte à reapresentação do elenco, o técnico Luiz Carlos Winck atendeu os repórteres na sala de imprensa da Boca do Lobo.


”Houve uma cobrança forte, porque não encaramos o jogo contra o São Luiz com a concentração ideal. A parte de intensidade precisa ser trabalhada, ainda vejo a equipe um pouco acomodada dentro de campo”, disse ele.


A respeito da importância das semanas sem compromissos, Winck destacou as mudanças a serem feitas.


”Daqui para a frente começa de fato meu trabalho. Quero um time mais propositivo, que pressione bastante o adversário. A única maneira de conseguir isso é trabalhando ao máximo possível”.


As seis partidas do segundo turno do Gauchão serão contra os adversários do grupo oposto, e cada detalhe é capaz de transformar resultados bons em ruins. Por isso, foco.


”É importante ter personalidade e saber se impor, sem nunca se acomodar. Quem transparecer acomodação vai perder espaço, porque cada detalhe faz diferença e na tabela um gol pode definir posições”, comentou o comandante áureo-cerúleo.


A estreia do Lobão no segundo turno do estadual, a Taça Francisco Novelletto, será contra o Aimoré. A partida está marcada para o estádio Cristo Rei, dia 1º de março, às 17h.


Foto: Tales Leal | AI ECP

Texto: Gustavo Pereira | AI ECP

Comments


bottom of page