Inauguração da estátua de Branco em Bagé fica para 2020

O Coordenador das categorias de base da CBF, o tetracampeão mundial com a Seleção Brasileira em 1994 vai ter uma estátua em sua Terra Natal. Neste ano, em evento da CBF na cidade de Bagé, o prefeito Divaldo Lara, exaltou as conquistas de quem classificou como um dos grandes bageenses da história, destacou as origens de Branco, relembrando os serviços prestados pelo pai do ex-jogador ao município, na condição de funcionário da prefeitura, e entregou uma placa ao ídolo do futebol brasileiro. Na sequência, o mandatário anunciou que a cidade vai ter a estátua do tetracampeão mundial em uma praça da região central.


Segundo apurou o site peleiafc, a inauguração deve ocorrer até março de 2020. A ideia é que a estátua seja uma reprodução do ex-jogador levantando a taça da Copa do Mundo de 1994.  


– É um momento especial para Bagé e para o Rio Grande do Sul. Vamos aqui levantar a estátua do nosso ídolo, que é o Branco, que vem de uma família muito simples, muito humilde, que fez história para o Brasil e é reconhecido no mundo inteiro. Então, aproveito para avisar aos gaúchos espalhados por todo o mundo que o Rio Grande do Sul terá uma estátua do seu tetracampeão mundial Branco. Isso vai encher de orgulho este Estado e o Brasil, pois é um reconhecimento justo de alguém que ajudou a construir, com muito trabalho e sacrifício, a história do nosso tetracampeonato – declarou o prefeito.


Na época, no evento, Branco não escondeu a alegria pela homenagem. O tetracampeão fez uma brincadeira sobre a escultura, mas destacou que espera que a história dele seja uma inspiração para os jovens que praticam o futebol na cidade de Bagé.


– Vamos ver se eu fico mais bonito na estátua (risos). Para mim é um orgulho e uma alegria. Espero que sirva para essa garotada, que a gente está vendo nesses dois dias de evento, como uma referência. Para que eles entendam que nada é impossível. Todo mundo pode chegar e tem chance de chegar. Eu saí de Bagé, que fica a dois mil quilômetros do Rio de Janeiro, bati lá no Fluminense e, um ano e meio depois, já estava no profissional, ganhando título, e consequentemente na Seleção Brasileira. Muitos podem sair daqui como quando eu saí lá atrás. É um momento espetacular para mim – afirmou.


A estátua está em fase de execução pelo artista gaúcho Sérgio Coirolo, que morou por grande parte da vida em Bagé e tem mais de 40 anos de experiência, com formação em arquitetura e belas artes. No futebol, ele é o autor do busto do ex-presidente do Grêmio, Luiz Carvalho, que fica no CT do clube, de uma imagem do técnico Renato Portaluppi, que fica na residência do ex-jogador, de dois troféus do Campeonato Catarinense e de um memorial localizado na Arena Condá em homenagem aos profissionais da Chapecoense mortos no trágico acidente aéreo de 2016.


Foto: Yuri Cougo Dias / Especial / CBF / Divulgação