Inter SM se compromete em arcar com prejuízos do São Gabriel e também relata problemas

O jogo entre São Gabriel e Inter SM seguiu na segunda-feira com os relatos de ambos os clubes após problemas entre as torcidas no último domingo. O São Gabriel divulgou um nota repudiando os atos de parte dos torcedores do Inter SM que depredaram os banheiros e atearam fogo em materiais das categorias de base. Nesta terça-feira, o Inter SM divulgou uma nota lamentando o ocorrido e disse que irá arcar com os prejuízos.


"O clube trabalhará para que fatos assim não se repitam e que a torcida Alvirrubra siga sendo forte dentro e fora de casa, mas que não desvirtue o sentido da palavra torcer. O Inter SM se propõe a ressarcir o prejuízo causado ao patrimônio do Esporte Clube São Gabriel e espera que este fato isolado não abale a amizade e respeito consolidado entre os dois clubes ao longo dos anos. Mais uma vez, nossas sinceras desculpas."


Por outro lado, o Inter SM também relatou problemas com a sua torcida no estádio Sílvio de Faria Corrêa. O clube enfatiza que tais problemas não justificam os atos praticados por alguns torcedores na terra dos marechais. Confira:


"O Inter SM aproveita o momento para relatar alguns fatos ocorridos na partida entre São Gabriel x Inter SM, realizada no último dia 31 de março, e reitera que nada justifica o ato mostrado em fotos de torcedores com materiais esportivos do adversário.


Os fatos:

Na chegada do ônibus com 50 torcedores (organizados e comuns, inclusive crianças e idosos), o mesmo foi recebido com pedras vindas de dentro do estádio. Alguns torcedores alvirrubros revidaram as pedras, e foram contidos pela Brigada Militar com spray de pimenta, inclusive contra pessoas que estavam organizando a entrada.


Já dentro do estádio, verificou-se a falta de água no banheiro e de copa para venda de produtos no setor visitante. Visto que haviam mulheres e crianças, o que torna ainda mais necessário os itens citados.


Quando um diretor do Inter SM se dirigiu a um membro do São Gabriel para solicitar a água, foi hostilizado, ouvindo justificativas irônicas de como conseguir água.


No decorrer da partida, um isopor foi levado para ser vendido e um registro no banheiro foi aberto.


Por fim, fica registrado que a Brigada Militar escoltou e observou de perto a torcida Alvirrubra dentro do estádio para evitar atos reprováveis e conseguiu, pois nada foi relatado dentro do Estádio Silvio de Faria Corrêa."