Jogo da Divisão de Acesso é marcado por suposto caso de injúria racial

A partida entre Guarani de Venâncio Aires e São Paulo de Rio Grande novamente entra nos noticiários do futebol gaúcho do interior. Ano passado, o jogo ficou marcado pela agressão ao árbitro Rodrigo Crivellaro pelo atleta Willian Ribeiro.


Seis meses depois, um novo incidente tira o foco do jogo limpo dentro das quatro linhas. A partida da última quarta-feira, no Estádio Edmundo Feix, válida pela terceira rodada da Divisão de Acesso 2022, teve um suposto caso de injúria racial. A vítima foi o lateral Júlio Cesar do São Paulo.


A súmula da partida ainda não foi divulgada no site da FGF, mas conforme nota do time de Rio Grande, o caso ocorreu no final do segundo tempo. As palavras proferidas não foram divulgadas. Na transmissão da FGF TV, não foi possível constatar o caso.


"O São Paulo lamenta as ofensas racistas sofridas pelo nosso lateral Julio Cesar aos 42 minutos do segundo tempo por um torcedor que estava na arquibancada. A agressão foi registrada na súmula da partida e realizado o boletim de ocorrência. O agressor foi identificado e a diretoria do Guarani prontificou-se em auxiliar na condução do caso", declarou o São Paulo.


O Guarani de Venâncio Aires também emitiu uma nota. Segundo o clube, o caso será apurado.


"O clube reforça que fará todos os esforços para ajudar a esclarecer os fatos e os responsáveis por eles. Caso houver a comprovação da culpa de algum torcedor, serão tomadas as medidas cabíveis para com o identificado como agressor e causador da violência contra o atleta adversário", relata o Guarani.


O jogo terminou com vitória do time da terra da erva-mate pelo placar de 1 a 0.

A Federação Gaúcha de Futebol se manifestou sobre o ocorrido.


"Diante do relato do atleta do São Paulo Julio Cesar, de que teria sofrido atos de injúria racial durante a partida entre Guarani e São Paulo, nesta quarta-feira (20), no Estádio Edmundo Feix, pela 3ª rodada do Gauchão Série A2, a Federação Gaúcha de Futebol - FGF reitera seu compromisso no combate e prevenção contra todo e qualquer preconceito que venha a ocorrer no ambiente do futebol gaúcho e informa que acompanhará o andamento da questão pelas autoridades responsáveis e competentes, na expectativa de que as entidades policiais e desportivas apurem o caso e apliquem as penalidades cabíveis aos responsáveis", declarou a entidade.