Julgamento do Bagé é adiado no TJD

O Tribunal de Justiça Desportiva decidiu adiar o julgamento do Bagé na tarde desta quinta-feira. Antes da fala do relator do caso, o advogado do Bagé solicitou  o adiamento com base no argumento da ampla defesa. Alexandre Borba disse que não teve tempo hábil para analisar todos os 100 documentos apresentados pelo São Gabriel no processo.


Sendo assim, por ampla maioria, o presidente do TJD, Roberto Pimentel, acolheu o pedido após ouvir seus companheiros de julgamento.  Houve apenas uma divergência. Contudo, o presidente também acatou o pedido do auditor Pedro Vinagre para uma sessão extraordinária devido à urgência do caso.


O procurador do TJD, Renan Cardoso, solicitou que o departamento de competições da Federação Gaúcha de Futebol não oficialize o rebaixamento de nenhum clube do Grupo B da Divisão de Acesso até o julgamento do caso envolvendo o Bagé. A última rodada da fase de grupos ocorre neste domingo.


O jalde negro pode perder 12 pontos por suposta escalação irregular. O São Gabriel ingressou com uma denúncia no TJD. O time da terra dos marechais diz que o Bagé teria ultrapassado o limite de atletas de Série A no campeonato. O regulamento da Série A2 fala em oito jogadores e o Bagé teria usado nove em três partidas. O Bagé afirma que a denúncia não procede, pois o suposto atleta, que teria excedido o limite, atuou na fase preliminar do Campeonato Carioca.