Na estreia como técnico, Wiliam Campos encerra trabalho com apenas uma derrota

Nove jogos, seis vitórias, dois empates e apenas uma derrota. Wiliam Campos fez bonito na sua estreia como treinador de futebol no interior gaúcho. Ele assumiu o São Borja em meio a Copa Verardi. Treinar um time cheio de atletas experientes não foi problema para o jovem técnico, de apenas 31 anos.


Nesta semana, o time foi eliminado para o Pelotas no mata-mata, fase em tudo pode acontecer. Após perder para o Lobão por 4 a 1, fechou a Copinha com um vitória de 2 a 1 contra o time da Série A do Gauchão. Apesar da desclassificação, o clube concluiu o trabalho com bons números, como o 5º lugar no geral. O treinador falou sobre esse fechamento de ciclo e aproveitou para agradecer todos pelo trabalho desenvolvido.


"Ontem encerramos nossa participação na Copa Seu Verardi com vitória frente à grande equipe do Pelotas, vitória essa que não foi suficiente para seguirmos na competição, agradeço a diretoria a toda comissão técnica, aos apoiadores, a torcida do Bugre e principalmente aos atletas que sempre deram o máximo nos treinamentos e jogos, nos fazendo ficar com a 5ª melhor campanha da competição. Estive à frente da equipe em 9 jogos com 6 vitórias, 2 empates e apenas uma derrota. Agradeço a Deus por poder fazer o que amo e por nos conduzir em segurança em todos os momentos", agradeceu o jovem treinador.

SEGUINDO OS PASSOS DE UM ETERNO CAMPEÃO


Natural de São Borja, Wiliam Campos teve uma carreira de doze anos como atleta de futebol, com passagens por clubes tradicionais do estado, como São José, Avenida e Santa Cruz. Em 2017, trocou as chuteiras pela casamata, integrando a comissão técnica do Náutico na Série B do Brasileirão, ao lado do pai Beto Campos, campeão gaúcho com o Novo Hamburgo, fato que ficará eternamente marcado na história do futebol do Rio Grande do Sul. Em 2019, Wiliam atuou como auxiliar técnico do Santa Cruz na disputa da Terceirona Gaúcha.


Foto: Arquivo Pessoal