Nota x Nota: Juventude rebate Sindicato dos Árbitros

O jogo entre Grêmio e Juventude, no último sábado, na Arena, ainda não terminou nos bastidores. A partida agora segue no campo das notas.


Após as declarações polêmicas do Presidente do Juventude, Walter Dal Zotto Jr, e do goleiro Marcelo Carné, o Sindicato dos Árbitros do Rio Grande do Sul emitiu uma nota repudiando as falas contra o árbitro Anderson Daronco.


A entidade afirma que as declarações do mandatário foram levianas e difamatórias. A nota cita ainda, que o o campeão do primeiro turno do Gauchão é um clube do interior, o Caxias, negando que haja um complô contra o interior.


Na terça-feira, foi a vez do Juventude rebater a nota do sindicato. O clube lamentou o documento e disse que a entidade estava manipulando as palavras do presidente Walter Dal Zotto Jr., "se utilizando apenas de uma pequena parte de entrevista concedida, com o intuito de minimizar os erros pontuais cometidos pela arbitragem e vitimizando a categoria e eximindo os árbitros das reclamações relatadas pelo Juventude e demais equipes que participam do campeonato Gaúcho", afirma o time da serra.


Confira a Nota do Juventude na integra:


O Esporte Clube Juventude, após nota emitida pelo Sindicato dos Árbitros de Futebol do Estado do Rio Grande do Sul (SAFERGS), vem a público lamentar a conduta do referido sindicato ao emitir nota pública contra atletas e dirigentes do clube, manipulando as palavras do presidente Walter Dal Zotto Jr., se utilizando apenas de uma pequena parte de entrevista concedida, com o intuito de minimizar os erros pontuais cometidos pela arbitragem e vitimizando a categoria e eximindo os árbitros das reclamações relatadas pelo Juventude e demais equipes que participam do campeonato Gaúcho.


O Esporte Clube Juventude também lamenta as ofensas proferidas por este sindicato aos seus atletas e dirigentes, chamando-os, desrespeitosamente, de despreparados e que procuram colocar em terceiros a culpa por seu insucesso.  Importante frisar que em nenhum momento se tentou justificar a derrota ou a posição no campeonato através dos erros cometidos pela arbitragem, o que ficou claro nas palavras do presidente, que tampouco afirmou que existiria um complô contra o interior.


Entretanto, é impossível não registrar a reincidência dos equívocos cometidos pelo árbitro contra a equipe do Juventude nos últimos jogos.


O Esporte Clube Juventude reitera que mantém sua política de respeito com todas as entidades do âmbito desportivo, mas reforça também que por ser uma entidade reconhecidamente vencedora, íntegra e com 106 anos de história, merece o mesmo respeito das demais instituições, e que tem sim direito de não se calar diante de fatos como os ocorridos.


Foto: Divulgação/Juventude/Twitter