Novelletto defende mudança na Série D do Brasileirão

A Série D do Campeonato Brasileiro é toda fatiada em pequenos grupos de quatro times. No que depender do vice-presidente da CBF, Francisco Novelletto, a fórmula irá mudar. Pelo menos, o dirigente gaúcho defende uma alteração na formatação do torneio para aumentar o número de jogos das equipes. Neste ano foram 68 times divididos em 17 grupos.


Em recente entrevista à Rádio Caxias, Novelletto lançou a ideia de reduzir a ajuda financeira para as viagens aéreas e tornar o campeonato com grupos de dez times regionalizados. Assim, as equipes teriam um calendário de 18 jogos.

“A Série C acredito que não vai mudar. Agora, a Série D sim, já comecei a brigar lá dentro da CBF. Porque, dois meses e meio, com grupos de 4, você joga 6 jogos e pode ficar fora. Como vai fazer um time para jogar 6 jogos? Então, eu acho que a melhor maneira era cortar a ajuda financeira de viagens e estadias e fazer mais regional. Daí os caras vão de ônibus, mas que possam jogar, no mínimo, 18 jogos fazendo grupos de 10, de São Paulo para frente. Daríamos uma ajuda financeira e deixaríamos para os clubes se organizarem melhor e terem uma garantia que vão fazer pelo menos 18 jogos", explicou Francisco Novelletto.


Atualmente, a CBF banca trinta passagens aéreas e hospedagem dos clubes que participam da Série D do Campeonato Brasileiro. Neste ano, o Rio Grande do Sul foi representado por três equipes: Gaúcho, Avenida e Caxias. As equipes do estado fizeram viagens para Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro.


Por enquanto, dois clubes estão confirmados para a última divisão nacional de 2020: Caxias e São Luiz. A terceira vaga deverá ficar com um dos finalistas da Copa Verardi.


Foto: Divulgação/FGF