Para um campeonato ser cancelado é preciso unanimidade, frisa presidente da FGF

A Divisão de Acesso segue suspensa desde março. Já se passaram quatro meses de paralisação devido à pandemia da Covid-19. Ainda não se tem uma definição quanto a data de retorno da Série A2, que destina duas vagas para a elite do Gauchão.


Existe uma intenção de volta em setembro. Todas as possibilidades são trabalhadas com essa situação do novo coronavírus. A cada semana, o vírus ganha mais força em solo gaúcho. O pico da doença ainda não foi atingido no estado.


Durante entrevista ao canal "O Bairrista", o presidente da Federação Gaúche de Futebol, Luciano Hocsman, comentou sobre a possibilidade de cancelamento de um campeonato que já iniciou, como é o caso da Divisão de Acesso. Conforme ele, alguns dirigentes chegaram ao limite, mas para o campeonato ser cancelado é preciso unanimidade.


“Na Divisão de Acesso foi decidido por eles, naquele momento, que se aguardasse o reinicio para o mês de setembro. Acho muito que ela se recomece com portões abertos. Agora, já chegou a nosso conhecimento que alguns clubes chegaram a um esgotamento do limite de situação de espera. Especialmente por não ter público, o que atinge diretamente uma fonte de receita importante que eles têm. Chegou a nós uma intenção de que eles estariam trabalhando no sentido de buscar um cancelamento da competição. Mas é lógico que pra isso acontecer deve ser de forma unânime, até contrariando os preceitos da democracia, se um clube dizer que quer manter a competição em andamento, nós não podemos expor a entidade a uma demanda judicial", declarou Hocsman em live do Bairrista.


Na sexta-feira, em entrevista a Rádio Imembuí, o presidente do Inter de Santa Maria, Jauri Daros afirmou que a direção do clube é favorável ao retorno da Série A2. Inclusive, o clube voltou aos treinos de forma online na semana passada. Conforme Daros, o alvirrubro joga a competição mesmo que seja de portões fechados.


Foto: FGF/Divulgação