Presidente da FGF se manifesta quanto a pedido de anulação de jogo do Acesso


O presidente Luciano Hocsman recebeu com tranquilidade a decisão do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) de encaminhar o pedido de impugnação da partida entre Guarany e Brasil-Far na Divisão de Acesso. Em entrevista à Rádio Universidade, de Pelotas, o Hocsman esclareceu que o campeonato poderia prosseguir, mas, em decisão conjunta com os clubes, se optou por suspender a partida de volta entre as equipes para manter o equilíbrio técnico.


"Com muita tranquilidade se recebe a decisão do TJD. Decisão judicial se discute no âmbito do processo. No caso da Federação se cumpre. O despacho proferido do presidente em exercício do TJD acaba não determinando a suspensão, mas sim a continuidade e não homologação (do resultado) até o julgamento. Diante dessa situação, é logico que em uma fase de mata-mata, sem o resultado do jogo da ida, não se tem condição de fazer o jogo de volta. Assim, visando o bom andamento da competição, a Federação entendeu por suspender o jogo de volta entre Guarany e Brasil para esperar o julgamento. Entendemos o pleito formulado pelo Guarany, no sentindo de ser um exercício de um direito e a decisão a gente recebe com muita tranquilidade e vamos aguardar o que virá no que diz respeito ao mérito no TJD", declarou o presidente da FGF.


O Guarany de Bagé pediu a anulação da partida apontando erro de direito e interferência externa nas decisões da arbitragem durante o jogo. Na próxima quinta-feira, às 17h, o plenário do TJD vai julgar o pedido de impugnação da partida de ida. Até o julgamento, o resultado do confronto não foi homologado.


Foto: Lucas Figueiredo/CBF/Arquivo