Presidente Xavante projeta Série B nivelada devido à crise da pandemia


Brasil de Pelotas ainda não tem uma data para recomeçar os treinamentos. O presidente gostaria que fosse entre 15 a 20 de junho, mas depende da liberação do poder público, em especial, a prefeitura de Pelotas para a retomada das atividades.


Ricardo Fonseca contou à Rádio Universidade, na quarta-feira, que o técnico Hemerson Maria já vem trabalhando de forma online com o grupo de jogadores do Xavante. O dirigente também deseja um time nos moldes de 2015, 2016 e 2017, com bons resultados dentro de campo, como o título do interior (2015).


Por outro lado, o clube sofre com a falta de recursos devido a paralisação do futebol. Houve baixa no quadro social sem as partidas e queda nas receitas. Fonseca disse não querer chegar em agosto com folha de pagamento atrasada.


"Perdemos sócios, receitas e nós temos que correr atrás desta situação. A terceira parcela da CBF, ela já mandou com 50% a menos. Temos que correr para não ficar atrás na questão da folha de pagamento dos jogadores. Nós só vamos conseguir melhor arrecadação assim que começarmos a treinar, jogar e os sócios retornar gradativamente", afirmou à emissora da zona sul.


O dirigente projetou ainda uma Série B bem mais equilibrada entre todos os clubes com a crise gerada pelo novo coronavírus. Para ele, será um campeonato diferente dos outros anos. Os clubes vão entrar mais nivelados, sem um grande favoritismo. "Os 20 clubes vão entrar podendo ter acesso a Série A", resumiu Fonseca.


O mandatário do Brasil de Pelotas prometeu a equipe Xavante competitiva, forte e experiente dentro da competição, começando pelo próprio treinador Hemerson Maria. O profissional conhece bem o Brasileirão por ter treinador já clubes, como Figueirense, Chapecoense, Avaí e Vila Nova.


Imagem: TV Xavante/Youtube/Reprodução