top of page

São Luiz pode ser multado e perder mandos no TJD

No dia 10 de outubro, terça-feira, às 16h, o São Luiz será julgado por um caso de injúria racial no jogo contra o Pelotas, no Estádio 19 de Outubro, válido pela Copa FGF. Aos 16 minutos do primeiro tempo, no dia 20 de setembro, o atleta Jader Jardim, do Pelotas, chamou o árbitro e afirmou ter sido chamado de "macaco" por um torcedor presente no estádio. O árbitro Leandro Martins Soares relatou o caso na súmula do jogo:


"Aos 16 minutos do primeiro tempo com a partida paralisada, fui informado pelo atleta Jader Valtemir Jardim da Silva, de camisa número 05, da equipe Esporte Clube Pelotas, que uma pessoa identificada na torcida do São Luiz, proferiu ao atleta a seguinte palavra: "MACACO!". Ato contínuo, acionei o comandante do policiamento da partida, Capitão Henrique Dorneles Callegaro, o qual deslocou-se juntamente com outros policiais até o local onde estava o torcedor. O policiamento identificou o torcedor e o retirou do estádio, o torcedor foi conduzido pelo policiamento até a delegacia de polícia onde foi realizado o boletim de ocorrência número 7875/2023/152808, que segue em anexo", relatou o árbitro no documento oficial do jogo.


O São Luiz foi denunciado no artigo artigo 243-G, §§ 2º e 3º, c/c 170, VII. "Praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência"


A pena prevista é de multa a ser aplicada ao clube e os torcedores identificados ficarão proibidos de ingressar no estádio pelo prazo mínimo de setecentos e vinte dias. Já pelo artigo 170, o São Luiz pode perder mandos de campo.


Não é a primeira vez que o time é punido por injúria. Em 2020, O Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) manteve a multa imposta pelo TJD ao clube e a pena de dois mandos no Gauchão pelo caso de injúria contra o o jogador Tilica, do Caxias, em jogo realizado em Ijuí.

Comments


bottom of page