Técnico do Juventude critica critério para uso do VAR em pênalti não marcado

O Juventude empatou com Fortaleza no final de semana pelo Campeonato Brasileiro. O verdão saiu perdendo, mas buscou o empate com Ricardo Bueno. Contudo, o papo reclamou muito de um lance que poderia ter resultado em uma vitória no estádio Alfredo Jaconi.


No segundo tempo, o meia Chico sofreu uma carga pelas costas e o árbitro FIFA, Rafael Klaus mandou seguir dizendo que foi ombro com ombro. Contudo, na imagem da televisão fica claro o toque pelas costas no atleta do Juventude. O questionamento do Juventude é que o árbitro de vídeo não sugeriu a revisão do lance.


A falta de critério foi o grande ponto reclamado pelo técnico Marquinhos Santos. O comandante do verdão chegou a citar um pênalti para o Grêmio contra o Cuiabá, onde o VAR acionou o árbitro de campo.


"Esse critério do VAR tem que ser melhorado. Se não foi marcado pênalti no Chico e foi marcado para o Grêmio contra o Cuiabá, eu não entendo mais nada. São critérios que precisam ser reavaliados", declarou o treinador em entrevista coletiva.


No jogo do Brasil de Pelotas contra o Londrina, no final de semana, pela Série B do Campeonato Brasileiro, um lance igual ocorreu e o VAR chamou o árbitro, que marcou pênalti para o time paranaense.  


Imagem: Reprodução/TV Papo