top of page

Técnico do São José conclui licença da AFA, que abre possibilidade de trabalhar na Europa

Após quatro anos e meio de curso, o técnico Thiago Gomes concluiu a licença Pró de treinadores da AFA, da Argentina. O treinador é um dos poucos profissionais a ter este diploma no Rio Grande do Sul. Com a formação, ele está apto a trabalhar em clubes da UEFA, na Europa, por exemplo. Em entrevista com o site peleiafc.com, o treinador explicou como funciona a formação, referência no mundo do futebol.


- O curso tem uma duração de quatro anos e meio. No final de cada semana você tem uma prova referente ao conteúdo que você recebeu. Então, durante quatro anos e meio você realiza uma prova e um trabalho por semana e envia por uma plataforma. São conteúdos específicos do futebol desde a parte técnica, física, tática, arbitragem e ao mesmo tempo o curso é parecido com uma faculdade. Você também tem aulas de filosofia, psicologia, análise de desempenho e medicina do esporte. Então, vai além do campo, como extracampo, como supervisão e logística, assim faz a formação completa - detalhou o treinador, que cita os principais diferenciais do curso:


- Vejo dois pontos diferenciais de formação da AFA. O primeiro é que os professores que estão formando têm uma grande experiência em desenvolver e formar treinadores. O mesmo treinador que formou Sampaoli, Gallardo e Bielsa é o professor que deu aula para mim e para os demais. Eles têm uma metodologia de formação muito bem definida. Segundo ponto que vejo como diferencial, é que os treinadores formados pela AFA recebem como padrão de periodização de treinamento a tática, que é usada em Portugal. Você aprende a desenvolver o treinamento e sua equipe baseada na periodização tática. Assim você consegue se especializar em uma periodização e aumentar o nível de performance e equipe - explicou.


Atual técnico do São José, Gomes explicou ainda que muito do que se viu da Argentina na Copa foi ensinado no curso de formação de treinadores da AFA.


- As variações táticas da Argentina na Copa do Mundo, muito dos conceitos eu tive nas aulas. Então, quando a Argentina jogou em linha de cinco, a forma como fazia os destaques de marcação, a forma como fez um 4-3-3 para se defender, como são os encaixes de marcação contra um 4-4-2 ou um 3-4-3. Eu como aluno tive muito claro isso - revelou.


Sobre a possibilidade de trabalhar na Europa, Thiago vê com bons olhos e busca em um futuro. Contudo, ele garante estar 100% focado no São José em 2023 para fazer um grande Gauchão e uma Série C do Brasileirão.


- Com a licença pró da AFA um dos meus objetivos profissionais é realmente trabalhar fora do país. A licença me dá essa possibilidade de trabalhar em clubes da UEFA. É algo que me agradaria muito, pela qualidade de jogos, cultura, mas estou muito focado em um grande Gauchão no São José - finalizou.


Foto: Eduardo Torres/São José

bottom of page