top of page

Torcida faz bonito, lota o Jaconi, mas Juventude não consegue vantagem diante do Grêmio

A igualdade no placar permaneceu no jogo de ida da final do Campeonato Gaúcho de 2024. Com o apoio do Jaconi lotado, com 18.413 torcedores, o Juventude criou as melhores oportunidades, mas viu o 0 a 0 prevalecer no confronto deste sábado (30). A partida, que define o campeão estadual, será no próximo sábado (06), na Arena, em Porto Alegre. Em caso de novo empate, o vencedor será definido nos pênaltis.


O Jogo

Bem postado e sendo competitivo durante os 90 minutos, o Juventude foi quem chegou mais perto de sair vitorioso na partida de ida da decisão. A primeira oportunidade veio aos oito minutos. Jean Carlos cobrou escanteio na primeira trave e Rodrigo Sam desviou com perigo à meta de Caíque. Um minuto depois, Lucas Barbosa acertou um chutaço de fora da área e obrigou Caíque a fazer grande defesa.


No lance seguinte, Rodrigo Sam apareceu de novo e acertou cabeçada rente à trave. Na reta final da primeira etapa, foi a vez de Gilberto levar perigo. O camisa nove invadiu a área, puxou para o pé direito e soltou a bomba, obrigando Caíque a fazer nova defesa. No último lance de perigo dos primeiros 45 minutos, Rildo fintou a defesa do Grêmio e finalizou forte no cantinho. Caíque, novamente, salvou o Grêmio.


O Ju voltou para a etapa final com o mesmo ímpeto e seguiu dominando as ações do confronto. No primeiro minuto, Rildo acertou um chutaço de fora da área, no cantinho. Caíque se espichou e realizou mais uma difícil intervenção. Aos três, Gilberto soltou e bomba e Caíque salvou novamente.


Na sequência, Gilberto arriscou de fora e Caíque fez defesa segura. Aos 31 do segundo tempo, Nenê entrou em campo e atingiu a marca história de 1000 partidas como profissional. O Ju seguiu buscando o gol nos últimos minutos, mas o zero persistiu nos primeiros 90 minutos da decisão.


Foto: Gabriel Tadiotto/EC Juventude

Comentarios


bottom of page