Pelotas é multado por canto racista em caixa de som no Bra-Pel

Nesta quinta-feira, o Pelotas foi julgado no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) pelo incidente envolvendo cantos gravados da torcida no clássico BRA-PEL. Na ocasião, durante o jogo realizado no estádio da Boca do Lobo, cânticos com a palavra "macaco" foram divulgados no sistema de som do estádio. Como não é permitida a entrada de torcida nos estádios, os clubes tem utilizado sistema de som nos jogos.

Em nota, o Pelotas se manifestou oficialmente sobre o corrido. Na época, o clube afirmou ter contratado uma empresa de sonorização para realizar o serviço. O objetivo era apresentar cânticos para incentivar os seus jogadores. "Gostaríamos de frisar que a reprodução de cânticos com conteúdo provocativos ao adversário jamais foi o escopo da contratação", declarou a diretoria.

O clube foi denunciado no 234-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). O lobo foi absolvido em um paragrafo e condenado em outro, que fala em "ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência".


O Pelotas foi condenado a pagar multa no valor de R$ 5 mil. O clube poderia sofrer uma multa de até R$ 100 mil pelo incidente. O TJD ainda vai encaminhar um ofício sobre o caso para a Polícia Civil e o Ministério Público de Pelotas.


"Foi determinada expedição de ofícios à Delegacia da Polícia Civil competente pela circunscrição do estádio Boca do Lobo e Ministério Público de Pelotas", declara o TJD.