top of page

São Borja rebate atacante Walter e estuda providências jurídicas

Caiu com enorme supressa, no Estádio Vicentão, a fala do atacante Walter ao GE. O atleta disse sentir vergonha de ter jogado no clube na Terceirona Gaúcha. Ele entrou em campo em apenas uma partida, atuou poucos minutos e ainda perdeu um pênalti.


Logo após a declaração, que tomou as manchetes do país, o São Borja foi obrigado a se manifestar. O clube repudiou as declarações do seu ex-jogador. O time informou que apesar de todas as dificuldades do interior, possui um nome e uma história a zelar. Na nota, o São Borja diz ter cumprido com suas obrigações financeiras, hospedagem, refeições e disponibilizou até uma nutricionista, pois o atleta vive uma luta contra a balança.


"O clube recebe com enorme surpresa tais declarações, uma vez que durante a curta passagem do atleta (inferior ao período de um mês), além de ter cumprido com as obrigações financeiras, inclusive através de um empresário torcedor do clube que adiantou o primeiro mês de salário e custeou o deslocamento aéreo, ofereceu tratamento diferenciado, com moradia em hotel, refeições em restaurante, disponibilização de nutricionista, assim como todo o suporte necessário para o bom desempenho profissional, tais como academia, preparação física, massagista, fisioterapeuta e médico", declarou o clube.


O São Borja completa afirmando que a saída do jogador ocorreu em comum acordo, partindo do próprio Walter a decisão. Na época, ele alegou problemas pessoais e não estruturais, conforme a nota. Agora, o São Borja estuda possíveis providências jurídicas diante das falas do jogador.


"Em virtude da grande exposição e repercussão das inverdades e falsas imputações direcionadas ao clube, a direção informa que o assunto a partir de agora estará a cargo do seu departamento jurídico para análise das providências cabíveis", finaliza a nota.

bottom of page