Mano Menezes: De jogador e técnico do Guarani de Venâncio Aires à Seleção Brasileira

Treinador na principal conquista da história Guarani de Venâncio, com o título do segundo turno do Campeonato Gaúcho de 2002, Mano Menezes foi o convidado da 2ª edição do podcast Papo de Cacique. O material que recebe o nome de “Mano Menezes: do Guarani à Seleção Brasileira” é produzido pela Rádio Índio. A iniciativa foi lançada neste ano de 2021 para valorizar a história do clube.


O momento mais marcante de Mano Menezes no Guarani foi quando ele assumiu o clube na lanterna do Campeonato Gaúcho em 2002 e levou o índio ao título.


"Eu tinha acabado de sair de um trabalho de dois anos na base do Inter em 2000 e 2001. O Guarani estava na lanterna a cinco pontos do Palmeirense. O campeonato era entre 14 clubes e faltava um jogo para terminar o primeiro turno. Era no início da madrugada e o presidente da época, o Zecão, me ligou. Nós tínhamos uma amizade e ele fez o convite. Eu saí de Santa Cruz. Lembro que era uma noite chuvosa e dirigi até Venâncio Aires. O objetivo era não deixar o Guarani cair. Eliminamos o 15 na semifinal e no jogo histórico contra o São Gabriel conquistamos o título. Algo muito marcante para nós', lembrou o treinador.


Mano Menezes começou no futebol por influência do pai, que foi presidente de clube de várzea em Passo do Sobrado. Depois ingressou no futebol amador como jogador, assim, Mano deu os primeiros passos rumo à seleção.


"Era quase a nossa única diversão no final de semana. Depois me transferi para Venâncio Aires e nesse meio tempo conheci as pessoas do Guarani. Em 1988 com uma visão um pouquinho mais ampla, melhor, o Telmo nos convenceu a começar a levar um pouco mais a sério o campeonato amador do Rio Grande do Sul. Neste ano nós começamos a treinar a noite, sempre levando mais a sério. Chegamos ao título de campeão amador do estado", detalhou.


Mano Menezes chegou a jogar a segunda divisão no primeiro ano que o Guarani voltou em 1989. Neste momento, ele teve que tomar uma decisão, de seguir como jogador ou dar um passo à frente na carreira.


"Depois o Guarani começou a virar profissional e a gente tinha que tomar a decisão se queria seguir em frente. Eu dei uma olhada e vi que não tinha todo esse talento para se tornar jogador. Aí fui cursar a faculdade de educação física.

Em 93 eu assumi sozinho como treinador e daí até 96 o Guarani fez grandes campanhas com juniores. A gente sempre entrou os 4 finalistas em 96 fomos vice-campeões estaduais. Aquilo me abriu a oportunidade de ser convidado para assumir o Guarani profissional. Foi uma decisão difícil, pois já era casado e tinha uma filha, mas fui", comenta Mano Menezes.


Sobre a possibilidade de um dia retornar ao clube, o técnico deixou o tema em aberto.


"A vida a gente nunca sabe como vai terminar. O caminho vamos vivendo. Sou muito grato às pessoas do Guarani onde comecei e aprendi. A gente não sabe o que vai acontecer lá na frente, mas seria algo muito marcante", finalizou.


Confira o episódio na íntegra clicando AQUI


Foto: Rafael Ribeiro / CBF